FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Filiados

COMEÇOU O SAQUE AO PIS/PASEP

Publicado em : 18/06/2018

Fonte : Folha de São Paulo -

Começa nesta segunda-feira (18) o pagamento do PIS/Paseppara trabalhadores e servidores públicos com menos de 60 anos que têm direito à cota do fundo.

Nessa primeira etapa, que vai até 29 de junho, poderão sacar pessoas com 57 a 59 anos, correntistas ou não da Caixa Econômica Federal, responsável pelo PIS (setor privado), ou do Banco do Brasil, relativo ao Pasep (setor público).

Ao todo, 25 milhões de pessoas que trabalharam com carteira assinada entre 1971 e 4 de outubro de 1988 e que ainda não sacaram os recursos poderão receber os valores. A cota do PIS/Pasep é diferente do abono, pago todo ano para quem traba­lhou com carteira no ano-base e teve renda de até dois salários mínimos.

O governo espera injetar R$ 39,3 bilhões na economia. O valor médio a ser pago é de R$ 1.370 por cotista. O total disponível nessa primeira fase deve ser de R$ 8,6 bilhões.

Os saques podem ser realizados nas agências da Caixa e do Banco do Brasil.

No caso do PIS, quem tem até R$ 1.500 para receber pode ir ao caixa eletrônico com a senha do cartão do cidadão. Nas lotéricas e correspondentes, é preciso ter senha cidadão, cartão e documento oficial de identificação com foto.

Saques de até R$ 3.000 podem ser feitos com cartão do cidadão, senha e documento com foto em todas as unidades. Valores acima disso são pagos nas agências, também com documento oficial.

No Banco do Brasil, caso o cotista não seja correntista ou poupador e tenha saldo de até R$ 2.500, poderá realizar a transferência via TED, sem custo, para conta de sua titularidade em outro banco pelos caixas do BB ou pelo site. 

Para os demais, os saques poderão ser feitos nas agências mediante apresentação de documento com foto.

Os cotistas que não sacarem os valores até 29 de junho terão outras duas oportunidades para receber o dinheiro.

No dia 8 de agosto, o valor cairá na conta dos trabalhadores que são clientes da Caixa e do BB. Depois, a partir de 14 de agosto e até 28 de setembro, todos os demais trabalhadores e servidores poderão receber os recursos. Se não sacar nesse prazo, o cotista perde o direito ao benefício.

Quem tem entre 57 e 59 anos e aguardar até agosto receberá os valores corrigidos pelo rendimento do fundo. No último exercício (julho de 2016 a junho de 2017), foi de 8,9%. 

Ainda não há um índice de reajuste para este ano, mas o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, já disse que a correção deve ficar entre 8% e 10%. "Um saldo de R$ 1.000, por exemplo, vai passar para R$ 1.080 ou R$ 1.090, o que não é um valor desprezível."

"Àqueles que puderem aguardar até agosto recomendamos que façam isso, para que os cotistas não percam o reajuste do exercício 2017/2018", disse também Paulo Caffarelli, presidente do BB.

Alfredo Meneghetti, professor de pós-graduação em finanças e investimentos da PUC-RS, diz que a prioridade com o dinheiro novo é quitar ou renegociar dívidas, para quem estiver no vermelho.

"Depois, com o que sobrar, ou então quem não está inadimplente, pode buscar um investimento, pensando na flexibilidade e na liquidez do ativo", afirma.

Além do dinheiro das cotas do PIS/Pasep, o contribuinte deve se preparar também para a entrada, nos próximos meses, da restituição do Imposto de Renda 2018 (ano-base 2017), se tiver valores a receber.

O primeiro lote foi debitado na sexta (15) para contribuintes com prioridade, como idosos e deficientes. 

O próximo pagamento está previso para 16 de julho. A consulta pode ser feita na página da Receita.

"Caso tenha dívida, usar o dinheiro da restituição para quitar é o melhor a ser feito", orienta Leandro Rassier, também professor da PUC-RS.




No Brasil, mãe recebe até 40% menos

No Brasil, mãe recebe até 40% menos

 11/12/2018

 Estado de São Paulo

Além das distorções salariais em relação aos homens, as mulheres enfrentam um outro desafio no mercado de trabalho - quanto mais filhos elas têm, menor é o salário que elas ganham. A diferença não é pequena, uma [...]


Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017

Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017

 05/12/2018

 Agência Brasil

A taxa de desocupação no Brasil, que era de 6,9%, subiu para 12,5% entre 2014 e 2017, o que significa 6,2 milhões de pessoas desocupadas a mais no período, com crescimento em todas as regiões e em todos os grupos etários. O trabalho informal chegou a [...]









Profissionais precisam ser cada vez mais digitais

Profissionais precisam ser cada vez mais digitais

 19/11/2018

 Folha de Londrina

O lápis apoiado sobre a orelha e um bloco para anotar os pedidos nas mãos. Foi assim que Rosenbergue Bueno, 64 anos, começou a trabalhar como balconista em uma loja de material de construção em 1974, em Londrina. A experiência adquirida ao longo de [...]