FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Filiados

Prazo para entregar declaração do IR entra na reta final

Publicado em : 18/05/2022

Fonte : Folha de São Paulo -

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 entra na reta final. A data-limite é o próximo dia 31 de maio. Quem é obrigado a declarar e atrasa a entrega paga multa mínima de R$ 165,74, limitada a 20% do imposto devido no ano.

Segundo a Receita Federal, até as 11h de segunda-feira (16), 22,3 milhões haviam prestado contas. A expectativa é que 34,1 milhões entreguem a declaração neste ano. Dia 31 também é a data final para quem tem imposto a pagar. Neste caso, será possível quitar a cota única ou primeira cota por Darf (Documento de Arrecadação das Receitas Federais). As demais cotas podem ser pagas em débito automático.

DECLARAÇÃO PRÉ-PREENCHIDA É OPÇÃO RÁPIDA

Dentre as novidades do IR deste ano está a possibilidade de mais contribuintes fazerem a declaração do Imposto de Renda pré-preenchida. A funcionalidade vale para quem tem conta gov.br nivel prata ou ouro. Ao todo, 10 milhões cidadãos devem ser beneficiados.

É possível ter acesso ao documento pré-preenchido de forma online, no e-CAC (Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal). Neste caso, pode ser que haja alguma falha, se ocorrer instabilidade no sistema. Um dos modos mais fáceis e seguros é fazer a pré-preenchida por meio do programa instalado no computador; e pelo celular ou tablet, com o app Meu Imposto de Renda.

VEJA O PASSO A PASSO NO COMPUTADOR:

Baixe o programa do IRPF 2022 no site da Receita Federal, em Meu Imposto de Renda

Após a instalação, abra o programa no seu computador e vá em “Entrar com gov.br”

Responda “Sim” para a pergunta “Deseja prosseguir?”

Acesse o sistema gov.br informando o CPF e a senha

O sistema pedirá autorização para utilização de dados pessoais; responda “Autorizar”

Feche a aba aberta na internet e retorne ao programa do IRPF 2022

Aparecerá a informação de que o usuário foi autenticado com sucesso; clique em “OK”

Se for a primeira vez que está fazendo a declaração, vá em “Nova”; caso contrário, clique em “Em Preenchimento”

Informe tratar-se de “Declaração de Ajuste Anual” e escolha a opção “Iniciar Declaração a partir da Pré-preenchida”

Escolha “Declaração Pré-preenchida” e clique em “OK”

Aparecerá a informação de que a declaração pré-preenchida foi carregada com sucesso. Clique em “OK”

Comece a conferir se os dados estão corretos; as informações a serem enviadas ao fisco são de responsabilidade de contribuinte

COMO PREENCHER O IR

O primeiro passo para quem vai enviar a declaração é baixar o programa do Imposto de Renda ou o aplicativo Meu Imposto de Renda. Para quem está declarando pela primeira vez, é preciso abrir um novo documento. No caso de quem já declarou em anos anteriores, há a opção de importar os dados se estiver fazendo a declaração no mesmo computador do ano anterior ou tiver uma cópia de segurança.

A primeira ficha é a de identificação, onde devem constar dados como CPF, endereço, número de celular e ocupação principal, entre outras informações.

Os rendimentos recebidos devem ser declarados nas fichas específicas, conforme sua natureza. Se teve salário de empresa, o valor vai em “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”. Se prestou serviço a pessoas físicas, deve declarar em “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”.

Os gastos do contribuinte ao longo de 2021 podem ser deduzidos, desde que previstos na legislação, o que garante imposto menor a pagar ou restituição maior. Dentre as principais deduções estão despesas com dependentes, saúde e educação. Com exceção dos dependentes, que têm ficha própria, os demais gastos são declarados em “Pagamentos Efetuados”.

Casa, carro e saldos das contas em bancos que forem maiores do que R$ 140 devem ser declarados ao fisco. Essas informações vão na ficha “Bens e Direitos”. Dívidas acima de R$ 5.000 são informadas na ficha “Dívidas e Ônus Reais”, desde que não seja financiamento de casa ou carro.

PAGAMENTO DA RESTITUIÇÃO

Neste ano, há uma novidade para quem vai receber a restituição: ela poderá ser paga por meio de Pix, caso a chave seja o CPF do titular da declaração. Se não for possível receber por Pix, o contribuinte deve informar uma conta em banco que seja válida.

Quem declara antes recebe a restituição primeiro. No entanto, nos primeiros lotes, o fisco paga o imposto a quem faz parte das prioridades legais, que abrangem idosos, pessoas com deficiência física ou mental ou doença grave e profissionais cuja maior fonte de renda é o magistério. A restituição é paga em cinco lotes, de maio a setembro. Para recebê-la, no entanto, o IR não pode ter erros que levem à malha fina.

VEJA O CALENDÁRIO DA RESTITUIÇÃO

Lote      Data do pagamento

1º           31 de maio

2º           30 de junho

3º           29 de julho

4º           31 de agosto

5º30 de setembro


“Fui demitida com 35 colegas por vídeo”

“Fui demitida com 35 colegas por vídeo”

 23/06/2022

 BBC

Demissões em massa nas startups… "Para mim, foi uma forma muito cruel de demissão. Todo funcionário sabe que a qualquer momento pode ser demitido. Mas a notícia não deveria ser dada na frente de todo mundo, após dias sem [...]


Negociado sobre o legislado: nova decisão do STF

Negociado sobre o legislado: nova decisão do STF

 23/06/2022

 Estadão

  No dia 2 de junho de 2022, ao julgar o Tema 1046 do seu Ementário de Repercussão Geral, o STF decidiu que “são constitucionais os acordos e as convenções coletivas que, ao considerarem a adequação setorial negociada, pactuam [...]


Quase 40% dos goianos tem nomes negativados

Quase 40% dos goianos tem nomes negativados

 20/06/2022

 O Popular

Quase 40% dos goianos não conseguiram pagar suas contas em dia e estão com registro nos serviços de proteção ao crédito. Isso representa 2,150 milhões de consumidores inadimplentes no Estado, sendo 534 mil só na capital, segundo [...]




STF decide que  sindicatos devem ser ouvidos

STF decide que sindicatos devem ser ouvidos

 09/06/2022

 G1

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (8), por 6 votos a 3, que é obrigatória a intervenção prévia dos sindicatos para que uma empresa faça a demissão em massa de trabalhadores. Segundo a decisão do STF [...]